Visualizações desde JUL 2010

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 31 de outubro de 2009

Tumores Ósseos (Crânio)

São tumores que ocorrem nos ossos do crânio, podendo ser benignos (osteomas) ou malignos (osteossarcomas) entre outros, conforme alguns citados abaixo.
Osteoma: é uma nova peça de osso que geralmente cresce sobre outra peça de osso, tipicamente no crânio. É um tumor benigno de crescimento lento.
Quando o tumor ósseo cresce sobre outro osso ele é conhecido como "osteoma homoplásico"; quando cresce sobre outro tecido ele é chamado de "osteoma heteroplásico".
O osteoma é um tumor que, embora exclusivamente formado por osso normal, é muito denso, devido ao fato de derivar do periósteo. Pode aparecer em qualquer idade e costuma localizar-se nos ossos do crânio e da face e, com menor frequência, na bacia e na omoplata. Embora os osteomas se caracterizem por um crescimento lento e por nunca se tornarem malignos, por vezes, o seu desenvolvimento pode originar complicações devido à compressão das estruturas adjacentes, como as nervosas, se o tumor for no crânio.
Osteossarcoma: é uma neoplasia maligna de ossos longos, afetando freqüentemente o fêmur distal e a tíbia proximal, com grande incidência de metástases. Esse tumor ósseo caracteriza-se pela produção de tecido osteóide e osso imaturo que se prolifera através do estroma celular15. Excluindo-se o mieloma, o osteossarcoma é o tumor ósseo primário mais comum e afeta, principalmente, adultos jovens . Osteossarcomas que afetam os ossos do crânio são bastante incomuns, ocorrendo somente cerca de 10% em cabeça e pescoço. Seus sítios mais comuns são: seio maxilar, cavidade nasal, e mandíbula. Alguns fatores de risco têm sido associados ao desenvolvimento dos osteossarcomas, como: displasia fibrosa, retinoblastoma, prévia exposição à radioatividade, doença de Paget e osteomielite crônica.
Condrossarcomas: são neoplasias malignas que possuem uma prevalência de 5% a 12% na região de cabeça e pescoço. Eles podem ser originários da cartilagem, osso endocondral ou tecido mesenquimal associado com a base do crânio e meninges. Na região de cabeça e pescoço, a lesão ocorre, principalmente, na base de crânio e freqüentemente envolve a região petro-occipital. As regiões mais afetadas são: sincondrose occipital, junção esfenoetmoidal, e junção vômer-esfenoetmoidal0. A cavidade nasal, maxila e mandíbula podem estar envolvidas. As lesões de baixo grau de malignidade normalmente envolvem a laringe. A medula espinhal e órbita são sítios extraesqueletais. O condrossarcoma é graduado de 1 a 4 de acordo com o grau de malignidade do tumor. É uma neoplasia de difícil diagnóstico, pois se assemelha muito com outros tumores como, por exemplo, o condroma. Cerca de 60% dos condrossarcomas apresentam calcificações.
Condromas do crânio: como outros tumores de linhagem mesenquimal não meningotelial, são raros no crânio (da ordem de 0,3% dos tumores intracranianos). A maioria dos condromas origina-se nas sincondroses da base do crânio, na região selar e paraselar, com envolvimento variável do seio cavernoso. São também descritos na convexidade e associados à foice do cérebro (destes, há cerca de 25 casos publicados). Podem ocorrer como parte da encondromatose múltipla de Ollier ou da síndrome de Maffucci (encondromatose + hemangiomas) . Os condromas de base situados na região paraselar (próximos ao baso-esfenóide ou baso-occipital, e à ponta do rochedo temporal ou ápice petroso) teriam relação com tecido cartilaginoso normal ou remanescente do período intrauterino. A maior parte dos ossos da base do crânio é formada inicialmente por moldes cartilaginosos (ossificação encondral), ao contrário dos ossos da face e da abóbada craniana, em que a ossificação ocorre diretamente a partir do mesênquima, sem uma fase cartilaginosa (ossificação membranosa). São quase sempre tumores de lento crescimento, que permanecem clinicamente silenciosos por longo tempo. A apresentação clínica é inespecífica e os aspectos de imagem não permitem diferenciá-los das entidades mais comuns, como meningiomas e schwannomas. O diagnóstico baseia-se na histopatologia. Os condromas têm aspecto maduro, sendo constituídos por células com escassas atipias, distribuídas uniformemente em matriz condróide.
Cistos ósseos aneurismáticos: são lesões com certa agressividade local, mas tradicionalmente consideradas não neoplásicas. Podem ser primários (cerca de 70% dos casos), ou complicar outras lesões ósseas benignas ou malignas que sofreram transformação cística e hemorrágica. As principais são tumor de células gigantes osteoblastoma, condroblastoma e displasia fibrosa. A maioria ocorre até os 20 anos de idade (idade mediana 13 anos), com discreto predomínio no sexo feminino ou sem preferência por sexo. A maior parte das lesões acomete as metáfises de ossos longos, mas cerca de 15% ocorre nas vértebras, aí afetando mais os elementos posteriores. Os cistos ósseos aneurismáticos são benignos e a curetagem é curativa em 20 a 70% dos casos. O tratamento deve ser conservador, mas ter como objetivo remoção completa. Há, porém, casos de aumento rápido, chegando a grandes tamanhos, e raros casos de malignização. No diagnóstico diferencial do cisto ósseo aneurismático estão o tumor de células gigantes e o osteossarcoma. Em relação ao tumor de células gigantes, ambos têm células gigantes, mas estas são mais abundantes no TCG. No COA as células são mais fusiformes que ovaladas (caso do TCG) e há fibrose no tecido de fundo. O TCG afeta idade mais adiantada (pacientes adultos), já o COA acomete pacientes mais jovens. Quando o TCG ocorre na coluna, envolve o corpo vertebral, enquanto o COA afeta mais os elementos dorsais da vértebra (pedículos, lâminas, apófises). A origem do cisto ósseo aneurismático é enigmática. Têm-se relatado rearranjos e translocações do braço curto do cromossomo 17, o que sugere que muitos são proliferações clonais causadas por ativação de um oncogene no cromossomo 17p.

Fontes:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-74912002000100012
http://www.fcm.unicamp.br/deptos/anatomia/npttcg1.html#texto
http://www.fcm.unicamp.br/deptos/anatomia/nptcoa1.html#texto
http://www.fcm.unicamp.br/deptos/anatomia/nptcondroma1.html#texto
http://pt.wikipedia.org/wiki/Osteoma
http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/24482

29 comentários:

  1. tive a um ano tumor de cranio fiz a cirurgia pelo nariz em curitiba com doutor borba correu tudo bem graças a Deus e ao médico bom

    ResponderExcluir
  2. Olá Erenita, que bom que correu tudo bem e você está curada!
    Que Deus continue te abençoando hoje e sempre!
    abs

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que estou com tumor em um osso do crânio fui consultar e vou fazer um exame pra ter realmente certeza, tenho uma espécie de um osso saltado ou uma bola encima do osso que pode se rum tumor estou bem apavorado me adiciona no msn ou me mande um e-mail sobre isso binhow_18@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. A cerca de um ano, meu marido recebeu o diagnostico de tumor na base do cranio, e um dos problemas que este tumor o lhe trouxe foi a visao dupla ou paralisia do musculo ocular, e tambem teve sua sinusite agravada, ele nao retornou mais a seu medico e isso ja faz uma ano.meu msn: arlinesf@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Nelson
    Para acabar com as dúvidas,o ideal é procurar um médico especialista, que saberá como proceder para tirar todas as dúvidas. Espero que não seja tumor...
    Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo mais acima
    Espero que seu marido esteja bem e as sequelas pós cirúrgicas melhorem.
    É importante acompanhamento médico periódico para controle...
    abs

    ResponderExcluir
  7. Olá meu nome é Vera a 4 anos deram um dignostico pro meu marido, de osteoma de cranio e face ele sente muita dor de cabeça, dores na face e febre e a face dele fica inchada, os médicos de cidiram que ele não precisa operar mas também não passaram nenhum remédio o que pode tá acontecendo será que estão escondendo algo.
    meu msn veralucfig@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Vera
    É ruim quando os médicos não explicam o "por quê" da decisão que tomaram... Nos deixam confusos e em dúvida.
    Sugiro que você consulte uma segunda opinião...

    ResponderExcluir
  9. minha esta com um carcinoma no osso do nariz,que era na pele e passou pro osso,agora tem que operar.quais hospitais operam no Brasil?

    ResponderExcluir
  10. OI SOU BEATRIZ TENHO 19 ANOS E TO MUITO PREUCUPADA PORQUE A MAIS DE SEIS MESES QUE EU SINTO UMA FORTE DOR DE CABEÇA TO COM MUITO MEDO DE SER UM OBSESO CEREBRAL JA FIZ UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA TO REZANDOMUITOPRA NAÕ DA NADA NO MEU EXAME.

    ResponderExcluir
  11. Beatriz
    Continue estudando a língua portuguesa, de resto procure a orientação de um médico.

    ResponderExcluir
  12. OLÁ LIDIONETE
    GOSTARIA DE SABER MAIS SOBRE TUMOR OSSEO NO CRÂNIO, POIS OS MÉDICOS SUSPEITAM QUE ESTOU COM UM. PODERIA PUBLICAR ALGO A MAIS, COMO TIPO DE TRATAMENTO, SE TEM COMO OPERAR, PARA PODER FICAR MAIS INFORMADA, SE ESSE TUMOR É FREQUENTE APARECER, POIS NUNCA HOUVI DIZER DE ALGUÉM QUE TENHA E ESTOU MUITO PREOCUPADA. MUITO OBRIGADA!

    ResponderExcluir
  13. Olá Lidione
    meu marido estava tratando de uma perfuração no timpano até chegou fazer uma timpanoplástia mas faz uns 15 dias que descobrimos que na verdade ele tem um tumor no osso do crânio, o médico dele falou que é benigno mas estou muito preocupada! gostaria que publicasse algo sobre esse assunto. obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daiane, espero que seu marido esteja bem. Eu não tenho maiores informações sobre este tipo de tumor... Fiz menção aqui no blog, apenas para caráter informativo.
      Tudo de bom para vcs!
      abs

      Excluir
  14. Lidione mande a matéria sobre esse assunto no meu imail,daianebarbosa35@gmail.com por favor ajude-me a ter muita calma nessa hora!

    ResponderExcluir
  15. Estou com uma bola meia grande na bacia cabe na mao sera que pode ser um tumor ou sera uma ma formacao do osso ja faz uns 3 Anos q tenho nunca incomodo so e meio desconfortavel manda resposta no email almeidajeferson77@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jeferson, o melhor caminho é procurar um médico, que mediante exame poderá esclarecer o que vc tem...
      abs

      Excluir
  16. ola tenho uma filha de 17 anos com 3 tumor osseo na cabeca, a primeira cirurgia foi feita, mas os medicos acham que ele deva voltar a crescer os outros dois estao sendo acompanhados atraves de exames e tomografias, segundo os medicos da santa casa de porto alegre, ainda nao a cura, e que o problema so e resolvido em partes atraves de intervencaoes cirurgicas, gostaria que alguem comentase algo sobre o assunto, pois e muito vaga as explicacoes medicas obrigado jaime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Minha irmã de 18 anos foi diagnosticada hoje com a mesma doença.
      Se puder, me mande um email para trocarmos informações rayanne.azevedo@gmail.com

      Obrigada.

      Excluir
  17. ola tenho uma filha de 17 anos com 3 tumor osseo na cabeca, a primeira cirurgia foi feita, mas os medicos acham que ele deva voltar a crescer os outros dois estao sendo acompanhados atraves de exames e tomografias, segundo os medicos da santa casa de porto alegre, ainda nao a cura, e que o problema so e resolvido em partes atraves de intervencaoes cirurgicas, gostaria que alguem comentase algo sobre o assunto, pois e muito vaga as explicacoes medicas obrigado jaime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jaime, vamos aguardar que alguém com conhecimento de causa responda a sua questão...
      Você já buscou uma segunda opinião médica?
      Fiquem com Deus!
      abs

      Excluir
  18. Ola quero saber sobre os sintomas de um tumor no cranio pois sinto umas coisas esquesitas como,dor nas mandibulas,dor de cabeça e umas tonteiras de veiz em quando acompanhada de nalsea,enjoo e uns dijavoo parace que as coisas estao se repetinfo a todo mometo e muito doido so mesmo vivendo isso pra saber favor se alguem souber me ajude

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor caminho é procurar um médico que poderá avaliar estes sintomas e se julgar necessário, solicitará uma ressonância magnética ou tomografia, que poderá dirimir todas as dúvidas.
      abs

      Excluir
  19. Minha amiga tem isso será q mata?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem alguns tipos de tumores que permanecem inalterados por anos e a pessoa segue a vida normalmente, sem qualquer sintoma ou complicação...

      Excluir
  20. Olá Lidionete. Meu esposo está com hepatocarcinoma e cirrose avançados, muito debilitado e apareceu um abaulamento em sua fronte esquerda, bem próxima ao início do cabelo. Pode ser metástase óssea?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, eu não sou médica e não saberia responder sua pergunta...
      O melhor é procurar um especialista pra fazer uma tomografia ou ressonância magnética.
      Melhoras para seu esposo e tomara que não seja metástase.
      abs
      Lidionete

      Excluir
    2. Obrigada. Mas além disso, ele não conversa, fica a noite acordado e levanta-se demais. Pena que não diz o que sente. O médico não me deu esperanças, pois seu câncer é muito agressivo. Geralmente no estágio em que foi descoberto,talvez não teria seis meses de sobrevida e ele já está há 13 meses com isso. O médico diz que é terminal. Meu esposo desistiu da químio oral, única forma de tratamento. Só me preocupa esse silêncio e seu jeito estranho. Sinto medo. Desculpe-me desabafar. Agradeço sua atenção e seu blog. abs

      Excluir
    3. bom camila, o hepatocarcinoma é agressivo sim, se sendo unico pode ser removido até 5 cm de diametro. doenças que afetem o figado, trazem consigo a encefalopatia hepatica, o que está levando seu marido a ter o sono interrompido e dormir durante o dia também. procure um cirurgião gastrico e veja se o seu companheiro ainda esta apto a se submeter ao tranplante hepatico. Vamos ter fé em nosso Senhor, so ele sabe o tempo de nos chamar para consigo. Fique em paz. Ainda sou apenas um estudante de medicina, mas logo logo poderia ajudar o proximo com mais instrumentos. Abraço

      Excluir